Delação da JBS pode derrubar Temer


No dia 17 de maio de 2017, fortes denúncias podem ter força de derrubar o governo brasileiro.

O Presidente da República que já está prestes a ser casado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) foi gravado autorizando negociações envolvendo Joesley Batista dono da JBS e o Deputado Rodrigo Rocha Loures para pagar Eduardo Cunha para ficar calado sobre os esquemas de corrupção e para enriquecimento pessoal.

A sessão no Senado foi suspensa e parlamentares aliados e da oposição falam que a saída mais honrosa é a renúncia do Presidente. Deputado Federal licenciado e atual Secretário da Casa Civil no Paraná, Rossoni (PSDB-PR) que é de partido de sustentação de Michel Temer, pediu a renúncia no Twitter:

Outro que ficou na berlinda é o candidato a presidente Aécio Neves, derrotado em 2014, atualmente Senador por Minas Gerais, que já era investigado e constantemente retirado dos autos pois nada tinha sido provado até agora, foi gravado pedindo 2milhoes de reais para pagar despesas com a defesa nos processos judiciais.

A situação está tão embaraçosa que até o Twitter do seriado estadunidense da Netflix “House of Cards” que tem a trama central em fantasiosas e intrincadas tramas políticas envolvendo a presidência dos EUA, publicou em portugues “Tá difícil competir”.

A oposição encabeçada pelo PT (Partido dos Trabalhadores) patrocinará pedido de Impeachment, que talvez tenha dificuldade de ser aceito pelo Presidente da Câmara o Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) que também foi implicado no conteúdo da delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista

Outro caminho que pode ser utilizado é a denúncia crime ao STF para que o Presidente da República seja afastado do cargo por até 180 dias para que seja julgado.

Hoje até a ala oposicionista que criticava a validade das operações contra corrupção da “Lava-jato“, passaram a dar crédito as delações e a gravações de Presidente da República, criticadas quando foram contra Dilma Rousseff e Luís Inácio Lula da Silva.

Não se espera qualquer manifestação pró Michel Temer que além de impopular é apoiado no poder por situações de conveniência, para estabilização econômica e política e não por grupos que mantém apoio mesmo diante de evidente cometimento de crimes contra o povo. Um exemplo é a publicação do MBL principal patrocinador do Impeachment de Dilma:

Post no Youtube:

⊕ Atualizações:

17.mai.2017Aécio Neves (PSDB-MG) divulga nota oficial à imprensa e nas redes sociais dizendo que as relações com o presidente da JBS eram pessoais e não envolviam contrapartidas públicas. Uma forma obscura de dizer que pegou o dinheiro mas como favor pessoal e não como corrupção. Isso a justiça decidirá senador!

18.mai.2017 (15:00h) – O Ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE) foi o 1º a entregar seu cargo para Michel Temer depois da divulgação do escândalo no dia anterior.

18.mai.2017 (17:00h) – Em coletiva de imprensa convocada pelo Presidente Michel Temer, ele negou ter agido para que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) continuasse recebendo propina mesmo preso. Também afirmou que não irá renunciar. Informou que pediu ao STF acesso às gravações nas quais é citado para tomar conhecimento das acusações.

18.mai.2017 (17:30h) – Em conversa pelo messenger com o Secretário da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB-PR), recebemos a informação de que Aécio Neves (PSDB-MG) além de ter sido suspenso pelo STF do cargo de Senador, foi afastado internamente do cargo de Presidente do PSDB. Segundo informações, Tasso Jereissati (PSDB-CE) assume a presidência do partido.

18.mai.2017 (18:00h) – O Ministro da Cultura, Roberto Freire (PPS-PE) também entregou seu cargo para Michel Temer depois da divulgação do escândalo no dia anterior, indignado após Temer não ter anunciado renúncia na coletiva de imprensa hoje a tarde.

18.mai.2017 (18:30h) – No STF o Ministro Edson Fachin derrubou o sigilo das gravações e até amanha, seguramente elas estarão em todos os noticiários do Brasil.

22.mai.2017 – Conforme divulgações feitas pela Rádio CBN a implicação de Temer é duvidosa, uma vez que não fica claro na conversa se Joesley estava falando de propina a Eduardo Cunha, como pareceu nas primeiras divulgações. Além disso, vários noticiários do país, entre eles com mais veemência o jornal Folha de São Paulo, dizem ter encontrado dezenas de cortes nos áudios, parecendo se tratar de uma montagem.

24.mai.2017 – Após o Presidente ter vindo a público declarar novamente que não renunciará e descreditar os áudios divulgados, protestos foram organizados pela organização MTST e CUT na Esplanada dos Ministérios em Brasília. Nesse ato, muitas pessoas mascaradas depredaram patrimônio público, inclusive com lançamento de coquetéis molotov. Um manifestante perdeu a mão direita ao tentar arremessar uma bomba. Após enfrentamento direto aos policiais que estavam de prontidão, eles revidaram e muitos saíram feridos, mas não houveram mortes.

 

 

1495658569_972087_1495659436_sumario_normal_recorte125.mai.2017 – Ontem o Presidente Michel Temer emitiu um decreto autorizando o emprego das Forças Armadas para “Garantia da Lei e da Ordem” em área delimitada pelo Ministério da Defesa, que por meio de seu ministro, Raul Jungmann, liberou 1.300 homens do Exército e 200 Fuzileiros Navais para a missão, delimitada a região dos prédios do governo em Brasília. Hoje, dia 25, o Presidente tendo sido informado de que não haviam novas aglomerações causando risco aos prédios do governo, revogou seu decreto. Esse tipo de decreto é algo normal dos poderes do Presidente, e fora utilizado anteriormente por exemplo na Copa do Mundo, nas Olimpíadas, e em época de eleições.

26.mai.2017 – Segundo a Agência Brasil e a rede Globo o decreto assinado ontem pelo Presidente foi revogado depois das condições de normalidade terem sido restabelecidas.

06.jun.2017 – A agência El País divulgou que a Polícia Federal encaminhou 82 perguntas ao Presidente da República Michel Temer. O prazo para resposta é de 24h encerrando-se hoje de tarde por volta das 16 horas. A lista com as perguntas pode ser encontrada no PDF: As 82 perguntas a Temer_ o campo minado que a PF criou para o presidente _ Brasil _ EL PAÍS Brasil. Existe grande probabilidade do Presidente decidir não responder para evitar criar prova contra si, conforme permissão dada a todo cidadão brasileiro pelo ordenamento jurídico nacional. Todavia, isso deporá politicamente contra o Presidente, que pode acabar sofrendo ainda mais pressão no Congresso Nacional.

26.jun.2017 – O Procurador Geral da República Rodrigo Janot apresentou denúncia criminal por corrupção passiva contra o Presidente da República Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF). Tal crime pode resultar em pena de 2 a 12 anos de prisão e multa, em caso de condenação. Fundamenta-se no recebimento de R$ 500mil via deputado Rocha Loures (PMDB-PR). A íntegra pode ser lida no PDF: Denuncia Criminal contra Michel Temer (INQ4483).

27.jun.2017 – Apesar da denúncia pedir ao STF que abrisse prazo de 15 dias para defesa prévia antes de seguir com o processamento do Presidente da República por crime de corrupção passiva, advogado Gustavo Guedes, que defende Michel Temer (PMDB), pediu para que o relator do caso, Ministro Edson Fachin não abra o prazo, pois a defesa não pretende apresentar razões prévias. A defesa claramente tem como estratégia evitar perder tempo com tecnicidades na defesa prévia e estancar o processo no Plenário da Câmara dos Deputados, onde o governo acredita que tem mais de 2/3 de apoio.

29.jun.2017 – Como o processamento do Presidente da República só pode se dar mediante autorização por 2/3 da Câmara dos Deputados e o advogado não pretende apresentar defesa prévia para estancar o processo, o relator do caso, Ministro Edson Fachin remeteu a denúncia para a Presidente do STF Carmem Lúcia que a enviou para a Câmara dos Deputados. Agora cabe ao Presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) o processamento legislativo da votação de autorização. Essa é a primeira vez que isso acontece no Brasil.

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s