Incêndio Florestal em Portugal mata 64 pessoas


No dia 24 de julho de 2017 foram declarados extintos os incêndios de Góis e Pedrogão Grande em Leiria, Portugal. Eles tiveram início na noite do dia 17 de julho de 2017 em região montanhosa ao norte de Lisboa, se espalharam ferozmente atingindo 53.000 ha, matando 64 pessoas e ferindo outras 254 (das quais ainda 7 correm risco de morrer). As operações de controle da queimada envolveu 2 mil pessoas e a evacuação de dezenas de aldeias que foram tomadas pelo fogo ou fumaça. 1 2

Motivo do incêndio florestal

No hemisfério norte do planeta Terra é verão, época especialmente seca para Leiria em Portugal, mas isso por si não explica o incêndio, já que nos últimos dois anos por exemplo não foram registrados incidentes. Na noite do dia 17 a temperatura era próxima a 40ºC e então iniciou-se uma tempestade de trovoadas secas (sem chuva) o que iniciou 156 focos de incêndio em toda a região.

Vegetação natural não queimou

O fogo espalhou-se ainda mais rapidamente pois quase toda a cobertura vegetal da região foi substituída por plantações de eucalipto (90%), cujo óleo é altamente inflamável e de pinheiro-bravo que também é boa lenha. Informação corroborada pelas fotos pós incêndio que demonstram que a cobertura vegetal natural resistiu e agora parecem ilhas cercadas de carvão.

Fatos e fotos que reforçam os argumentos da necessidade de preservar e reconstituir a diversidade da flora original, contra o governo que recentemente tinha instituído legislação que permitiu os grandes plantios de monocultura de arvores destinadas à produção de papel. O botânico Ricardo Cardim explicou à BBC Brasil que as árvores formaram um bolsão de umidade, que inibiu a destruição. 3

Tragédia na estrada EN 236

A maior mortalidade do incêndio ocorreu na estrada EN 236 que é cercada pela floresta, ignorando a faixa legalmente instituída de 50 metros livres de floresta e mato. Segundo o Correio da Manhã (jornal português) os motoristas se depararam com o nevoeiro provocado pelo fumo esbranquiçado e uma vez dentro da fumaça extremamente densa, ficaram desorientados e desfaleceram por causa das dificuldades respiratórias, vindo a serem carbonizados depois. Nessa estada foram encontrados 47 dos 64 mortos, sendo 30 dentro dos carros e 17 muito próximos aos veículos. 2

[ ] Mídias

sketch-incendio-portugal-v2-690x428

Este slideshow necessita de JavaScript.

◊ Apontamentos:


  1. LUSA. Incêndios: Quase 53 mil hectares arderam na região centro – dados provisórios. Diário de Notícias: 23 de junho de 2017 as 18:30 no URL: <http://www.dn.pt/lusa/interior/incendios-quase-53-mil-hectares-arderam-na-regiao-centro—dados-provisorios-8586699.html
  2. MARQUES, José Carlos. Seria possível evitar o incêndio que matou tanta gente?. Correio da Manhã: 18 de junho de 2017 no URL: <http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/como-foi-possivel-tanta-gente-ser-apanhada-no-fogo-de-pedrogao-grande?ref=HP_Destaque
  3. SALA SOCIAL. Por que carvalhos e castanheiras salvaram pequeno sítio do megaincêndio em Portugal. BBC: 23 de junho de 2017 no URL: <http://www.bbc.com/portuguese/salasocial-40389515
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s